Pesquisa mostra turistas satisfeitos

Segundo Dataplan, 94,8% dos turistas revelam satisfação em conhecer os atrativos de Sergipe

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Dataplan, na primeira quinzena de outubro, quando ainda não eram tão sentidos os efeitos das manchas de óleo nas praias de Sergipe, mostra que 94,8% dos turistas se sentiam satisfeitos em conhecer o Estado. Os insatisfeitos somaram apenas 2,4% e mais ou menos 2,9%. A pesquisa, que ouviu 420 pessoas, mostra ainda que os nossos visitantes levam imagem de Sergipe de Aracaju. Conforme o instituto, uma frequência de bom de exatos 52,1% e de ótimo atingindo 41,1% (a soma atinge 93,5%). Foi detectado, ainda, 5,7% de satisfação regular, 0,5% de ruim e 0,2% de péssimo. Os turistas ainda circulam pouco pelo interior do Estado, mas, aqueles que têm saído da capital e se dispõem a conhecer outras cidades, deixaram claro que gostaram de Itabaiana, São Cristóvão, Estância, Nossa Senhora da Glória, Tobias Barreto e Laranjeiras, as mais visitadas. Há um segmento que gosta Canindé do São Francisco.

Locais mais visitados

Os pontos turísticos mais visitados ou sobre os quais mais ouviram falar são, pela ordem, Crôa do Goré (21,4%), Mangue Seco – 16,3% (na divisa de Sergipe com a Bahia), Cânions de Xingó (15,4%), City Tour por Aracaju (13%), Litoral sul e Praia do Saco (11%), Foz do São Francisco (9,4%), Cidades Históricas (6,6%) e Ilha dos Namorados (4,4%). Segundo o diretor-presidente do Dataplan, Thiago Aquino, a consulta popular registrou que, 57,6% dos visitantes, se hospedam em hotel, 16,4% ficam em casa de amigos e parentes, 10,5% em pousada, 6% em casa ou apartamento alugado, 2,9% em casa própria, 1,7% em resort, 1,2% em hostel, 1% em flat, 0,2% em camping/albergue e 2,6% em outros tipos de ambientes.

De onde vem

A Bahia é o estado de origem da maioria dos turistas que chegam. Eles somam 32,1%. Em seguida, vem São Paulo (11%), Minas Gerais (10%), Distrito Federal (5,7%), Pernambuco (5,5%), Rio der Janeiro e Mato Grosso (4,5%), e Alagoas (4%). Nos períodos de finais de ano, cresce a presença do visitante do Centro-Oeste. Exatos 65,9% dos turistas que estavam em Sergipe no período da pesquisa do Dataplan, segundo Thiago Aquino, têm renda que varia de 2 a 10 salários mínimos. Outros 12,1% ficam acima de 10 mínimos. O nosso visitante tem razoáveis condições de sobrevivência. 45,7% chegam ao Estado por via aérea, 36,9% de automóvel e 15,7% de ônibus. 85% ficam de três a sete dias.

Turismo de lazer Segundo Thiago Aquino, a pesquisa revelou, ainda, que 82,9% dos turistas ouvidos estavam em férias, curtindo momentos de lazer e diversão. Apenas 10% em viagem de negócios, eventos e convenções. Um total de 7,1% veio a Sergipe por outros motivos. A maioria dos turistas que visitam Sergipe tem entre 35 e 59 anos. Eles somam 56%. Os grupos mais jovens estão entre 18 e 34 anos e perfazem um total 26,2%. Os mais idosos, com 60 anos ou mais, são 17,9%. 61,4% dos nossos visitantes têm curso superior e, outros 33,1%, o ensino médio.

Há reclamações

Mas nem tudo é maravilha. Os turistas avaliam que Sergipe é pouco divulgado, tem falhas na infraestrutura, defendem melhores/menores preços, mais segurança, mais higiene nos estabelecimentos comerciais, melhor sistema de sinalização, mais atrativos, atendentes mais educados, mais bares e pontos de informações após turistas, entre outras coisas.